sexta-feira, 16 de setembro de 2016

UM AMIGO DISTANTE É SEMPRE SAUDADE...!

Saudade é um pouco como fome. Só passa quando se come a presença, pois não cabe apenas lembrança. Às vezes a saudade é tão profunda que a presença é pouco... O que dizer, então, quando um Amigo se vai e não volta?...

No presente, a mão quase se estende quando um Amigo paira em nosso coração, e penso que para os erros nesse momento há perdão; e para fracassos das aventuras há chances. De nada adianta cercar um coração vazio ou economizar alma, em vão. Pois deste modo, uma lembrança que seja, mesmo que tardia, ainda assim é vantajosa quando se gosta naturalmente de alguém como um verdadeiro irmão. Não devemos deixar que a saudade sufoque, que a rotina acomode, que o medo impeça de outra vez lembrar... e lembrar.... e lembrar...

Amigo é um Amor que não machuca. Solidão machuca, Rejeição machuca. Perder alguém machuca... Todos confundem essas coisas com amor, mas na verdade, o amor é a única coisa capaz de curar tudo isso! Capaz de preencher...



Não chore nem sofra a desesperança pela perda de um Amigo. A porta por onde ele saiu não a feche, nem por pensamentos escuros ou por tristezas partidas. A vida é uma estrada que sempre nos leva para o encontro de “Velhos” queridos, por uma luz sempre aberta. Deixe-a, então, escancarada, vibrante a qualquer momento, iluminando mentes e corações!

Deixar ou desistir de um abraço ou de uma luta por um Amigo muito querido, não significa ter deixado de amá-lo... e sim a simples certeza de tê-lo perdido sem qualquer lucro em um tempo presente.


O que fazer então quando isso acontece? Não amarmos? Não permitir gostar de alguém pelo simples fato de que seremos, mas cedo ou mais tarde, entregues às nossas angústias e partidas ou aos remorsos por não termos dito tudo ou feito o suficiente por um Amigo...? Então eu respondo a você, Ame... Simplesmente ame amplamente, pois a vida nos liga e jamais nos separa.